Siga-nos

NOTÍCIAS

BOOYAH! retém pagamentos a streamers; veja a nota

BOOYAH retém pagamentos a streamers, plataforma de live se pronuncia após polêmica.

BOOYAH! retém pagamentos a streamers; veja a nota
Imagem/Garena

A retenção de pagamentos na BOOYAH! vem ocorrendo a cerca de quatro meses e nesta quinta-feira (11) uma reportagem exclusiva do Tropa Free Fire apurou os fatos e a empresa veio a público se pronunciar dos acorridos. Em nota oficial, a empresa se streaming da Garena falou sobre o que ocorreu e disse que são apenas medidas para garantir a veracidade das visualizações nas streams.

A BOOYAH! é uma plataforma de streaming que vem crescendo a cada dia, a empresa é uma das responsáveis por abrigar grande parte da comunidade de Free Fire que fazem lives. Influenciadores como Cerol e organizações como Los Grandes e Fluxo fazem parte da plataforma.

“A BOOYAH! informa que conta com processos rotineiros para garantir a validade e a veracidade da audiência durante as transmissões. Durante essas análises nos canais, encontramos algumas inconsistências que necessitam de averiguação mais profunda e detalhada para não impactar negativamente a experiência dos nossos streamers e influenciadores.

Por conta dessa análise, a BOOYAH suspendeu temporariamente a liberação de pagamentos para algumas contas. Tal procedimento tem como objetivo manter o ambiente da plataforma seguro e justo para todos, conforme nossos Termos de Uso e Políticas.” – finalizou.

Segundo a nota oficial os pagamentos aos streamers se encontram retidos para averiguar se os mesmos estão utilizando programas de ‘bots de views’. Mas apenas contas em analises se encontram com os pagamentos ‘atrasados’. Isso pode impossibilitar que pequenas organizações da série A e B não consigam manter seus jogadores e estrutura, forçando a vender a sua vaga no campeonato.

Como noticiamos, a SS eSports é uma das organizações que estava interessada em vender sua vaga na série A, sem motivos prévios ditos. Após a divulgação dos pagamentos retidos, o CEO da equipe Rangel Amorim falou sobre o caso. Segundo o mesmo, a retenção dos pagamentos era os motivos para a organização vender a vaga.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Facebook

Mais em NOTÍCIAS

pt_BR